Design de interior

Projetando o quarto do bebê

Novembro 09, 2016

A chegada de um bebê traz consigo muitas alegrias e planos à uma família. Sem dúvida, a preparação do quartinho alimenta os sonhos dos pais ao longo dos 9 meses de gestação e projetar um quarto neste momento tão importante da vida é algo que precisa ser pensado com muito cuido.

Em minha opinião, qualquer projeto demanda muita pesquisa, mas ao fazer um quarto para um bebê é preciso fazer um mergulho profundo em referências pouco convencionais, isso porque, é sempre muito importante tentar resgatar elementos familiares para que sejam aplicados no projeto.

Em meus projetos, sempre procuro buscar juntos aos país uma ou mais referências e a partir delas começo a escolher os tecidos, a palheta de cores do projeto, alguns objetos que serão destaque, bem como as texturas a serem utilizadas.

Em especial para o desenvolvimento de quartos de bebês, procuro sempre que possível, fugir dos tradicionais temas infantis e explorar outros temas e formas de desenvolver um quarto.Felipe Almeida

Logicamente que ouvir o desejo dos país está no topo da lista de prioridades. Mas como designer de interiores, tento mostras alguns caminhos / alternativas antes não pensadas e que considero necessário para que a execução seja primorosa, alinhando os desejos dos pais e o que penso como designer.

No início eu comentei que em um projeto para um quarto de bebê além da pesquisa eu tento fazer um “mergulho”, isso porque, quartos para bebês demandam funcionalidade que são totalmente diferentes de um quarto para adulto, uma sala, ou um outro cômodo. Além disso, o projeto em si é para um cliente que ainda estar por vir e que apesar de não saber falar ou expor suas ideias que serão transmitidas pelos pais nos meses que antecedem o nascimento, é importante ressaltar que o ambiente a sua volta ajudará a formar uma concepção de mundo daquele bebê ao longo dos primeiros meses ou anos de vida.

Desenvolver um quarto para bebê é trazer sim elementos que tenham funcionalidade e que são fundamentais para o dia a dia do bebê e dos pais. A poltrona de amamentação é tão importante quanto a almofada que dará o suporte ou o apoio necessário para o confronto da mãe e de seu filho recém-nascido.

O trocador também é outro móvel ou espaço indispensável na hora de montar o quartinho. O que tento trazer para este espaço é proporcionar maior aconchego, facilidade e funcionalidade para os país, além é claro, de elementos que possam remeter sempre ao tema do quarto e a família.

Outro elemento relevante a ser destacado é a iluminação. Acredito que, apesar de ser um cômodo, é preciso projetá-lo considerando a diversidade do uso do ambiente. São indispensáveis pontos de iluminação específicos para cada um dos ambientes pensado.

Em relação a paleta de cores, texturas e objetos, procuro deixar totalmente livre, não recomendo ficar "amarrado” somente ao que as lojas ou o mercado em geral oferecem. O que procuro fazer é mostrar para os meus clientes uma outra faceta que pode e deve ser explorada, pois é aqui em minha opinião, que pode e deve morar todo o diferencial do projeto.

Ao definirmos as cores, ao estabelecermos as texturas e ao escolhermos os principais objetos e mobiliários estamos dando vida a tudo o que foi imaginado e que refletirá na vida da criança, por isso, estabelecer o conceito desde o princípio é aumentar consideravelmente a entrega de um bom trabalho.

Felipe Almeida
Designer de Interiores